A Loja de Memórias de Vovó Anástacia


Você tem que prestar bastante atenção no caminho que está fazendo. Consulte seus mapas regularmente e tome cuidado para não tropeçar nos buracos que ponteiam o caminho bastante irregular. Tampe o nariz para evitar o cheiro de esgoto que empesteia a rua e segure bem sua carteira para não acabar vítima dos trombadinhas que habitam a região. Se você tiver sorte e fizer tudo isso certo, vai descobrir que existe uma pequena viela escondida no fundo de uma rua em um bairro pobre de uma cidade bem conhecida. E se você prestar muita atenção, vai descobrir uma pequena placa, pintada toscamente em letras vermelhas colocada de qualquer jeito sobre uma porta de madeira mal encaixada, com os dizeres: “Loja de memórias da vovó Anastácia”.

Vovó Anastácia costuma estar sentada do lado da porta, fumando um cachimbo e olhando para a movimentação em frente de sua casa. Ninguém se atreve a incomodar a boa velhinha, pois todos a temem e sabem de alguma forma que ela deve ser respeitada. Vovó Anastácia sempre esteve lá naquela casa. Desde que o mais velho dos moradores da região consegue se lembrar. Segundo Anacleto, um vizinho de 95 anos, ela já era uma velha quando seu avô era ainda uma criança de colo. Ninguém nunca pensou em questionar a longevidade sobrenatural da anciã, que ganha sua vida comprando e vendendo memórias.

Como funciona esse negócio? Bom, todos tem algo que querem esquecer. Um evento traumático, um coração partido. Uma pessoa que nos machuca ou um lugar para o qual não queremos voltar. Não importa o tamanho da memória ou a sua intensidade. Vovó Anastácia pode fazer com que você se esqueça disso. Ela realiza alguns rituais estranhos e inusitados e coloca a essencia de sua memória em uma pequena garrafinha, que coloca numa estante junto de dezenas de outros pequenos infortunios que estão armazenados para sempre. Depois de algumas horas você tem a garantia de sair da casa de Vovó Anastácia sem a memória inconveniente e também alguns reais mais pobre.

Há também a segunda parte, afinal Vovó Anastácia não faria muito dinheiro se fosse apenas fosse esse seu negócio. Seu principal ganha pão é a revenda de memórias. Você pode se perguntar quem vai querer comprar uma memória ruim. E a resposta é simples: A própria pessoa que a principio quis esquecer. No final todos percebem que não podem viver sem aquele vazio em suas mentes. A curiosidade acaba vencendo, e mais cedo ou mais tarde estão de volta a casa de Vovó Anastácia naquela pequena viela escondida no fundo de uma rua em um bairro pobre de uma cidade bem conhecida. E lá eles pagam qualquer preço para recuperar o que já havia sido seu em algum ponto.

Assim a loja de memórias da Vovó Anastácia continua prosperando…

(Parte de um pequeno desafio com a Marina e a Nana)

1 comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: