Review – Up – Altas Aventuras


up-teaser-poster-fullsizeOk, eu iria escrever este texto muito antes, mas motivos externos (Que realmente não entram mais no escopo deste blog, mas podem render um post eventualmente) acabaram adiando esta resenha em uma semana. Alguns podem até reclamar que não existem motivos para escrever uma resenha sobre um filme que está praticamente saindo de cartaz, e que já foi visto por metade das pessoas do mundo (Pelo menos aquelas com bom gosto). Mas eu tenho um ótimo motivo: Eu estou perdendo absolutamente toda minha capacidade de alinhar duas palavras e fazer com que elas façam algum sentido para o leitor, e minha vontade de reativar o blog era grande (Aqueles que o fazem, sabem: Ter um blog é uma ótima terapia ocupacional, mas é um risco viciante). Desta forma, porque não realizar esse renascimento com uma resenha desta obra-prima da pixar?

Sim, obra prima é uma descrição perfeita para o longa metragem. Os momentos iniciais já são capazes de emocionar o espectador, ao mostrar como se deu a vida do protagonista Carl Fredricksen até os dias atuais. Sua infância, o modo como ele conheceu a esposa Ellie, ainda garoto… Aliás, devo ressaltar que a sequencia que mostra a vida dos dois juntos é no mínimo fantástica, isso sem uma única fala. Trabalho de genio, e já se tornou uma das aberturas de filmes das quais mais gosto.

Aparentemente, o roteiro do filme segue de forma bastante linear: “Fredricksen vai para a América do Sul, tentar realizar o antigo sonho de Ellie, acaba arrastando junto de si o escoteiro Russel, que quer ajudar o senhor Fredricksen a atravessar a rua. Juntos, acabam vivendo altas aventuras”.  Ou algo assim. Mas não se deixe enganar pela minha descrição porca de seção da tarde. Existe muito mais nesse roteiro do que os olhos podem ver.

E mesmo assim, apesar do roteiro não ser ruim, ele acaba ofuscado pelo carisma dos personagens, o humor de primeira, sempre presente em situações inesperadas, sendo impossível não cair na gargalhada com certas situações, e com a carga dramatica que envolve a trama principal do filme.

Qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade acaba se apaixonando por Up. E o motivo é simples: O filme é muito bom.

Concluindo, se você cometeu o crime de ainda não ter assistido esta fantástica , guarde um pouco de dinheiro e tempo e vá caçar um cinema que ainda tenha o filme em cartaz. Vale a pena mesmo.

(Ah sim, já ia me esquecendo… Esquilo!!!)

M.K. – Yeah, I’m Back!

1 comentário
  1. Naomi disse:

    uaehauehaueh
    vou assistir ^^

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: