Memórias de Videogames


Certo, faz muito tempo que deixei esta “coisa” abandonada, quase me esqueci que tenho um blog. E eu sei que prometi que ia retornar ontem, mas problemas gigantescos e abomináveis surgiram e acabei tendo que deixar meu retorno triunfal para o dia de hoje. Se não gostaram, procurem meus advogados.

Enfim, vamos tirar a poeira de cima do template, e voltar com tudo. Em meus momentos de reflexão profunda pré-post, decidi escrever uma pequena lista de meus momentos memoráveis de jogos de videogame. Pequenas cenas marcantes de jogos, viradas no enredos, personagens carismáticos, grandes finais… Tentei me lembrar de várias coisas diferentes para tornar a lista mais variada, sem esquecer o essencial (Na verdade, apenas fui listando as coisas quando me lembrava delas. Talvez isso tenha deixado a lista meio bagunçada). Não sei se consegui, mas isso é o de menos. Ah, e provavelmente vou colocar vários spoillers aqui no meio.

– O primeiro momento marcante foi quando ganhei meu primeiro videogame em um natal há muitos anos atrás. Um master system super compact (Que de compacto não tinha nada), daqueles que vinham com um conjunto de antenas para ser jogado sem fio e o jogo “Alex Kidd in the Miracle World” na memória.

Olhando assim, não parece… Mas esse é um trambolho gigante.

– A primeira partida de jan-ken-po no fim da terceira fase (Acho eu) do jogo “Alex Kidd in The Miracle World” também me marcou bastante. Certo, depois que você descobre que a ordem é pré-determinada, perde a graça, mas para uma criança como eu era na época em que joguei esse jogo, era suficiente.

– Poucas coisas trazem tanta satisfação quanto estar em segundo lugar no Mario Kart e na ultima curva acertar um casco vermelho no infeliz que está na sua frente, tomando a dianteira de maneira espetácular. A satisfação é ainda maior se o modo de jogo for multi-player.

– Esta é do Ocarina of Time, do N64. É extemamente emocionante o momento no qual o Link descobre, pela primeira vez que sete anos se passaram, e seu personagem se tornou um adulto.

– A série Final Fantasy em geral é repleta de momentos marcantes. O 9 por exemplo é um verdadeiro conto de fadas. Dou um destaque especial para a cena em que a Garnet corta seu cabelo com uma adaga. Eu tinha um amigo que jurava que ela ia cometer suícidio naquele momento.

– A morte de Aeris em FF7 com certeza arrancou lágrimas de muitas pessoas. Não minhas, claro. Mas foi um momento realmente no qual todos tiveram raiva de Sephroth. Principalmente se já tinham evoluido bastante a personagem.

– Também em Final Fantasy 7, quem não ficou de boca aberta quando invocou pela primeira vez o “Knights of the Round”? Simplesmente o ataque mais apelão de todos os tempos da história dos videogames.

– FF6 é outro jogo que foi uma surpresa agradável no super nintendo. Temos Kefka, o vilão mais maníaco que já tive o desprazer de conhecer, uma história linda e uma cena de ópera conhecida por muitas gerações.

– Mas no fim, o Final Fantasy que mais apresentou momentos marcantes para mim foi o 8. Uma apresentação linda, cenários bastante detalhados, história comovente (Apesar de meio confusa) e personagens bastante carismáticos. Mas não podemos esquecer do principal, GunBlades!

– Eu sei que nunca joguei Street Fighter III, mas o próximo vídeo não deixa de ser um momento muito marcante em toda história dos videogames. Destaque para a reação da torcida.

– Quase todo mundo já jogou uma das versões de Super Mario Bros, certo? Provavelmente muitos já mataram um goomba, pegaram um cogumelo, e derrotaram um Bowser. E ainda mais provavelmente, muitos já se frustraram com aquele maldito cogumelo dizendo que a princesa está em outro castelo…

– Todo mundo reclama, diz que GTA faz as pessoas ficarem mais violentas… Mas ninguém pode negar que o jogo é divertido. E que atire a primeira pedra aquele que nunca saiu frenéticamente atropelando pedestres aleatórios pelas ruas ficticias das cidades virtuais deste jogo.

– O nascimento de Uwe Boll acabou sendo um momento marcante para o mundo dos games. Nesse momento, a média da nota de filmes baseados em videogames acabou baixando mais do que o normal.

Ótimo boxeador. Diretor? Esqueça.

– Sonic é um personagem marcante apesar de ter decaido muito nos ultimos tempos (E para dizer a verdade, quase todos os mascotes, com excessão dos da nintendo, decairam muito recentemente). Mas no momento em que ele vira Super-Sonic (Ou seria Super-Sayajin?) pela primeira vez, não tem pra ninguém.

– E sempre tem aquela surpresa da pessoa que vai jogar Mortal Kombat pela primeira vez, e é derrotado pelo computador com um Fatality. Se o cidadão é desavisado, pode ter traumas profundos causados pela experiência.

– Ah sim. Pokemon tinha que entrar de alguma forma nesta lista. Afinal, é uma franquia de sucesso, que possui uma animação que já tem mais de 10 temporadas. Mas o meu momento marcante de pokemon é parte de um bug: Ao realizar alguns passos na versão azul (Uma das mais antigas), você encontrava um “Missgno” que ao ser derrotado multiplicava o sexto item do seu inventório. O problema é que você não poderia capturar esse bug, senão seu jogo iria pro beleléu… E adivinhe o que o infeliz aqui fez…?

Só para constar, não coloquei uma ordem específica de preferência entre os itens, para evitar polêmica e discussões desencessárias. Talvez eu tenha esquecido várias coisas, talvez eu faça outro post para tentar lembra-las. Mas isso não vem ao caso no momento. Agora é a sua vez, leitor que ainda não abandonou este pequeno blog.Quais são seus momentos marcantes de suas carreiras gamisticas?

M.K.

8 comentários
  1. Ah eu sou uma pessoa sem graça, eu não tive dessas memórias de games não…

  2. mari disse:

    1. aquele video de street fighter é MUITO legal.
    2. aquele master system sem fio é uma decepção. pelo menos no meu caso, tinha que ficar ultra perto da tv e nao podia se mexer muito, senão a imagem ficava um LIXO. no comercial as criancas ficavam a 200 km da TV e a imagem era sempre perfeita.

  3. mariane disse:

    1. aquele video de street fighter é MUITO legal.
    2. aquele master system sem fio é uma decepção. pelo menos no meu caso, tinha que ficar ultra perto da tv e nao podia se mexer muito, senão a imagem ficava um LIXO. no comercial as criancas ficavam a 200 km da TV e a imagem era sempre perfeita.

  4. Ricelli disse:

    tirando FF que eu nunca joguei, e Pokemon, mas a minha irmã jogou muuuuuuuuuuito então eu tive o prazer de conhecer, eu concordo com o post…

  5. Fernando Fujikawa disse:

    o layout ficou legal faz tempo q vc mudou?

  6. Mary disse:

    Aquela façanha no street fighter foi foda D:

    Nossa, eu também achei que a Garnet ia se suicidar no FF9 naquela cutscene. Sério. E quando a Aeris morreu, eu nem acreditei. Até aquele dia, nunca tinha visto matarem definitivamente um personagem de videogame, ainda mais depois de desenvolverem tanto a personagem..

    Ainda lembro da ópera o/ Looove goes away, like night into day, it’s just a fading dream. Eu também capturei o Missingno… ah, memórias..

    Nossa, falando assim até parece que eu sou velha, mas não tenho nem quinze anos @_@”

  7. Cristian Wieczorek disse:

    Nossa videogames!!!!!!!!!!!

    As séries que mais me marcaram foram o FF, Pokemon (quem nunca usou cheats para capturar o pikachu?) outra série que me marcou muito, foi o WE, mais conhecido por Winning Eleven, simplesmente fantástico.
    M., você esqueceu de mencionar a, senão, mais fantástica série de jogos de todos os tempos: MGS (Metal Gear Solid) MGS III: “After the end of the World War II, the world was split in east and west, and this marks the beginning of the area called Cold War”. nossa até arreia essa frase!!!!

  8. Rafael disse:

    Nossa, esse foi meu primeiro console! O meu era o que vinha com Sonic na memória. Depois dele tive um nintendinho, snes, n64 e parei aí. Agora só emulador.

    Cara, vejamos, meus momentos marcantes foram:
    – Ver o fim de Super Mário Bros 3
    – Passar pela fase da caichoeria no primeiro Sonic
    – Lutar contra Raven Raphael em Yoshi Island
    – Zerar Bomberman 5 de snes
    – Simplemente ter jogado Ocarina Of Time já é memorável
    – Ter que jogar Diddy Kong’s Quest do início ao fim fazendo 102% em um único dia porque o cartucho não salvava
    – A luta contra final Sephiroth em Final Fantasy 7
    – 120 vidas de Mário 64
    – Aria de Mezzo Carattere, sem dúvida, inigualável!

    ah, era tão bom, viver muitas vidas em uma só…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: