Era uma vez…


Era uma vez, uma garotinha cuja familia era muito pobre. Tão pobre, que sempre era obrigada a usar a mesma roupa vermelha que sua mãe tinha comprado em uma liquidação. O nome dessa garota era chapéuzinho vermelho (Espere um pouco! O nome dela era chapéuzinho vermelho??? Que raios de nome é esse? Se bem que ainda assim é menos excentrico que o nome que alguma celebridades dão aos seus filhos hoje em dia, então está valendo).

Um dia, a mãe da chapéuzinho vermelho decidiu manda-la para a floresta, de maneira que ela levasse alguns doces para sua avó, que estava muito doente. Antes que ela saisse de casa, a mãe deixou bem claro: “Tome muito cuidado com o lobo mau. Ele come criancinhas!” (Espere novamente! O que essa mãe tinha na cabeça para mandar sua filha para uma floresta onde estava presente uma versão peluda do Michael Jackson? E para começo de conversa, o que raios a avó da criança estava fazendo sozinha em uma floresta tão perigosa? Pelo jeito a velha devia ser muito chata, para ter sido exilada).

A chapéuzinho vermelho não ligou muito para o aviso de sua mãe, e saiu cantarolando saltitante pelos caminhos escuros entre as árvores. Mas… Como todos já devem saber, ela encontrou o lobo mau, que perguntou o que ela estava fazendo sozinha naquele fim de mundo. Inocente, chapéuzinho vermelho apenas disse a verdade: “Estou indo para a casa da vovózinha, levar esta cesta de doces para ela”. Sabendo disso, o lobo mau correu para a casa da avó da chapéuzinho, eliminou a pobre senhora, e se disfarçou de velhinha (Como assim? Se o lobo mau queria comer a chapéuzinho, porque ele teve que ele teve o trabalho correr até a casa da avó dela e se difarçar? Por que não tomou ação ali mesmo? Isto aqui está muito estranho).

Quando a chapéuzinho chegou na casa de sua avó, não imaginava o que a esperava. Encontrou o lobo mau deitado, e reparou prontamente: “Caramba vovózinha, que olhos grandes a senhora tem”. E o lobo mau respondeu de imediato: “É para observa-la melhor”. Mas a chapéuzinho não se deu por satisfeita e continuou: “E que orelhas grandes a senhora tem”. E o lobo mau, pacientemente respondeu: “É para poder ouvi-la melhor”…

OK, para mim chega, essa foi a gota d’água. Todo esse negócio de coisas grandes vai acabar virando putaria. E pior ainda, putaria ilegal. Eu me demito.

M.K.

2 comentários
  1. Ricelli disse:

    hauhauahuahuaha…

    adorei!

  2. Biga disse:

    Pois é… Sempre tem algo “ilícito”, “ilegal” e/ou “subliminar” nessas historinhas… Te entendo…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: