Queda


Havia uma cidade na qual não havia inexatidão. As pessoas eram extremamente racionais, e isso causava problemas para o governo, que não conseguia enganar os cidadãos, sendo obrigado a cobrar impostos minímos e a evitar ao máximo toda a corrupção inerente a todas formas de governo conhecidas pela humanidade.

Algo tinha que mudar. E para isso, o governo tomou uma decisão. Criar a primeira faculdade de filosofia da cidade.

Em um primeiro momento, a idéia foi um fracasso. As pessoas não iriam cursar uma faculdade na qual não teriam quaisquer perspectivas de vida. Pensando nisso, o governo decidiu criar uma espécie de compensação financeira vitalícia para aqueles que se tornassem os filósofos da cidade. Isso funcionou.

Assim, apesar da rejeição inicial, a concorrência pelas vagas que o governo oferecia aumentava rapidamente. Aproveitando a onda, milhares de empresários começaram a criar seus próprios cursos de filosofia, e surgiram diversas ramificações. Coisas como a filosofia voltada à computação, a clássica filosofia voltada à negócios, e a não tão conhecida filosofia voltada à alimentação, são alguns dos exemplos de especializações que surgiram nessa área.

Foi nesse ponto que o sistema começou a entrar em colapso. As pessoas estavam abandonando suas obrigações, em suas tentativas de se tornarem filósofos. A cidade chegou a um ponto em que todos os cidadãos se dividiam em três classes: Os donos de faculdades de filosofia, os filósofos em si, e aqueles que tentavam se tornar filósofos. Graças a isso, algum tempo depois, o governo caiu, vitima da própria armadilha financeira que havia plantado.

Mas mesmo assim, as pessoas não haviam abandonado a ideologia criada. Questionar havia se tornado um hábito de todos.

É assim que essa história se encerra. No momento em que a nação caiu, enquanto seus habitantes morriam de fome, criando questionamentos sobre a vida, o universo e tudo o mais, além da relação disso com o número 42.

Triste história. Inspirada em uma conversa perdida durante uma aula aleatória.

o/

P.S. Como sempre, história de ficção. Não tenho nada contra filósofos.

7 comentários
  1. massao disse:

    Pior que o numero 42 é o numero 54.

  2. Thera disse:

    É, que coisa. Pensar não adianta, não pensar a mesma coisa! O grande problema é que para você escolher já está pensando… *-)

  3. Ser ou não ser….
    Acho que todos somos um pouco filósofos.
    Ainda largo a computação e vou fazer filosofia para morrer de fome.
    Abraço.

    PS. Também não tenho nada contra filosofos.
    PS².A frase que eu citei é XXXHolic sim.

  4. Ps³. E eu não entendi onde o 42 entra na história. Será que estou desatualizado ?

  5. K. disse:

    E já diziam os sábios populares…..
    “10% é inspiração, 90% transpiração”

    beijosssssssssssssssssssssssssssss bonito!

  6. dinnoviel disse:

    nada…o 7, cara…o 7…

  7. Wesz disse:

    Chapadeira total teus textos.

    PS: Isso foi um elogio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: