Odisséia Espacial


Tudo começou quando o mundo surgiu. A mesma explosão que criou o universo fez com que surgisse Soprofius. Um ser pandimensional, cuja capacidade era imensa. Sua inteligência não conhecia limites. Seus poderes eram inimagináveis.

Mas Soprofius tinha um grande problema. Ele estava entediado. Não havia ninguém com quem conversar. Sem alternativas, Soprofius decidiu entrar em uma longa hibernação.

Soprofius acordou várias vezes na história recente do universo. Vagou por alguns planetas, e fez amizades com diversos povos, mas nunca encontrou alguém que pudesse entrete-lo. Logo, ele destruia os planetas por onde passava, já que para ele, eles eram inúteis. Recentemente, Soprofius acordou novamente. Procurou por algumas centenas de anos até encontrar um planetinha onde havia vida. Um planeta pequeno, em curso de destruição por uma espécie inferior, como muitos outros que encontrou por suas andanças. Aterrissou e tentou falar com o primeiro terráqueo que conseguiu encontrar, já prevendo que esse era mais um planeta que seria destruído. Entretanto, ele encontrou um cachorro. E o cachorro latiu para Soprofius.

Soprofius era dono de uma inteligência superior. Logo dominou a lingua do cachorro, e todas suas trinta e sete variações. Tornaram-se amigos. Soprofius aprendeu a apreciar toda a inteligência da raça canina.

Se você esperava por uma grande lição de moral, ou por um desfecho impressionante, me desculpe, mas você terá que procurar outra coisa para ler. Soprofius hoje passa seus dias disfarçado de cachorro, correndo atrás de carros de correio, fuçando o lixo, e paquerando outras cadelinhas. Aparentemente, ele não está entediado.

o/

P.S. Agradeço a Soprofius pela idéia do conto!

8 comentários
  1. DGirl disse:

    “Soprofius hoje passa seus dias disfarçado de cachorro, correndo atrás de carros de correio, fuçando o lixo, e paquerando outras cadelinhas. Aparentemente, ele não está entediado.”
    Ta, mas ele também aprendeu a babar excessivamente como seus amigos caninos?
    :P

  2. Gostei.
    A simplicidade pode trazer os maiores felicidades, é isso ? rsrs
    Abraço.

  3. André Luiz Gouveia disse:

    Maravilhosa sua história! Você me autorizou a fazer o curta metragem heim!!! Vamos onquistar holyood?(é assim que escreve??rsrs)

  4. capucena disse:

    Muito lindo o conto… Realmente a simplicidade esta nas coisas mais “banais”… como um simples latido de caxorro… As vezes xingamos o nosso propio caxorro quando ele não para de latir durante a noite, quem sabe akele ali tenah um pedacinho do Soprofius . :)

  5. Wesz disse:

    Primeira frase do Soprofius ao chegar a terra.

    “Leve-me ao seu lider!”

  6. Rocha disse:

    Eu iria rir muito se ele fosse falar com ratos brancos ao invés de um cachorro.

    Leu a série de Douglas Adam?

  7. Massao disse:

    Ele por acaso é o astro do filme Under-Dog???

  8. Será que Soporfius realmente não está entediado? não acredito muito nele, acho que ele só fingiu não estar entediado pra tentar ganhar alguma coisa pra comer… no fundo a vida canina também deve ter sua pontinha de tédio, afinal imagine ficar tentando se comunicar com uma raça que se acha dominante, que consegue construir grandes máquinas voadores e pensantes, mas que não tem a capacidade de entender o dialeto canino mais simples…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: